Cerveja

Cerveja Bar do Flávio

Conheça os diferentes tipos de cerveja

Cerveja é uma bebida sem frescura e combina perfeitamente com uma mesa de bar. Mas, de uns anos para cá, ela se sofisticou e mudou de status. As opções passaram da monotonia total – cerveja clara ou escura – para uma variedade de estilos e sabores quase tão grande quanto a do vinho. É impossível não gostar de uma (para quem não curte o gosto amargo, a boa notícia: já existem marcas adocicadas e aromáticas). Nesta nova temporada, o grande barato é servi-la com refeições caprichadas sem perder o refinamento ou estragar o paladar. Sim, você pode harmonizar cerveja com entradas, pratos principais e sobremesas. Aqui, mostramos parcerias infalíveis.

Como combinar cerveja e comida

A bebida e o prato não podem brigar nem roubar a cena um do outro. Receitas delicadas devem ser acompanhadas por cervejas de sabor igualmente sutil. Preparações mais fortes pedem uma cerveja cheia de personalidade.

Pense em cervejas claras e leves como vinho branco – elas geralmente vão bem com peixes – e em cervejas escuras e robustas como vinho tinto, combinando com carnes marcantes. De forma geral, doce combina com doce, ácido combina com ácido. E, quanto maior o amargor da cerveja, mais potência aromática precisa ter a comida para não ser ofuscada. Todas essas regras têm exceções. Quebre-as sem cerimônia. Experimente à vontade e crie suas harmonizações.

De onde vem o sabor da cerveja

Malte: é a cevada germinada e depois seca – processo que deixa o grão doce (a fermentação do açúcar é o que produz o álcool). Pode ou não ser torrado. Maltes claros têm notas de pão ou nozes; os escuros, de tostado, café e chocolate.

Lúpulo: botão de flor que atua como conservante, é o responsável pelo amargor da cerveja e também por aromas herbais e florais.

Fermento: os fermentos lager têm pouca influência no sabor; já os ale emprestam à bebida aromas complexos de frutas e especiarias.

Glossário da loira

As cervejas são divididas em duas grandes famílias: lager e ale. Conheça os principais estilos de cada uma:

1. Lager

São as cervejas de baixa fermentação. Elas são feitas com um levedo que age sob baixas temperaturas e na parte inferior do tanque de fermentação. Em geral, têm sabores e cheiros que lembram malte (cereais, pão tostado) e lúpulo (amargor, aromas florais). A maior parte dos estilos alemães e checos se encaixa nessa família.

2. Pilsen

O carro-chefe das cervejas lager foi inventado em 1842 na cidade checa de Pilsen. Antes dele, nenhuma cerveja era transparente, tão clara e leve no paladar. Essas características, aliadas à invenção da geladeira, permitiram que a bebida conquistasse o mundo.

3. Bock

Produzida na Alemanha, ela é avermelhada, bastante maltada e com teor alcoólico alto. Diz a lenda que os alemães brincavam que essa cerveja era tão forte quanto um coice de bode (bock).

4. Ale

O levedo com que é produzida age em temperaturas mais elevadas e na superfície do líquido – por isso, elas também são chamadas cervejas de alta fermentação. Esse processo químico cria bebidas com aroma de frutas e especiarias, bem mais perfumadas que a lager. São ale os estilos típicos da Bélgica e da Inglaterra, além das cervejas de trigo feitas na Alemanha.

5. Weissbier

Cerveja branca em alemão, ela leva maltes de trigo e de cevada na receita. A característica do estilo são os aromas de banana e de cravo, apesar de a bebida não conter uma coisa nem outra. A do tipo hefeweizen é clara como a pilsen, mas se torna turva devido ao fermento em suspensão.

6. Barley Wine

É uma ale de origem inglesa, bem maltada e bastante alcoólica. Licorosa e sem gás, vai bem com sobremesas e pode ser armazenada por muitos anos.

7. India Pale Ale

A IPA é uma cerveja carregada no álcool e no amargor. Isso porque o estilo foi inventado para atender às necessidades dos colonos ingleses da Índia, que precisavam de muito lúpulo e malte para aguentar a viagem de navio.

8. Amber Ale Red Ale

Nome genérico dado às ale de coloração âmbar ou vermelha, geralmente britânica ou americana. O sabor predominante costuma ser o de malte tostado, e o amargor varia de cerveja para cerveja.

9. Stout

Típica da Inglaterra e da Irlanda, é preta como asfalto. Existem opções doces, secas e até feitas com aveia. As mais alcoólicas recebem a classificação imperial stout. Grossa e encorpada, levou a fama de ser um fortificante para trabalhadores braçais e lactantes.

10. Strong Ale

Estilo genérico que define todas as ales belgas mais fortes. A cor varia muito. As mais claras, chamadas de strong golden ale, têm aromas complexos de frutas e especiarias.

11. Dubbel

As cervejas desse estilo belga são um parque de diversões para os sentidos. O sabor do malte lembra chocolate e caramelo. Dá também para perceber aromas de ameixa seca, cereja e banana.

 

ABRE / FECHA

Segunda

-

Terça

-

Quarta

-

Quinta

-

Sexta

-

Sábado

-

Domingo

-

INFORMAÇÕES DE CONTATO

Endereço:

Praça Floriano Peixoto, 11 | - Centro , Arcos - MG

Telefone: